Localizado na cidade de Palhoça, na região metropolitana de Florianópolis, em Santa Catarina, o bairro-modelo Pedra Branca conta com 2.300 lotes em uma área de, aproximadamente, 250 hectares. Sua estrutura projetada para 40 mil moradores, 30 mil trabalhadores e 10 mil estudantes exige serviços de segurança e monitoramento para garantir a qualidade de vida de moradores, comerciantes, visitantes e turistas. E foi justamente esse o ponto que levou à entrada da Intelbras no projeto.

O cliente

Localizado na cidade de Palhoça, na região metropolitana de Florianópolis, em Santa Catarina, o bairro-modelo Pedra Branca conta com 2.300 lotes em uma área de, aproximadamente, 250 hectares. Um de seus grandes diferenciais é proporcionar segurança e monitoramento constante a seus moradores.

O bairro, que até o final dos anos 1990 era apenas uma fazenda familiar no interior no município, foi projetado para que os moradores encontrem tudo o que precisam a uma curta distância, que pode ser percorrida a pé ou de bicicleta.

Moradia, estudos, trabalho e entretenimento foram considerados no projeto baseado em um novo conceito do uso da tecnologia para o planejamento do espaço urbano, com construções sustentáveis e ambientalmente certificadas.

O desafio

O bairro-cidade Pedra Branca possui uma estrutura projetada para 40 mil moradores, 30 mil trabalhadores e 10 mil estudantes. A construção do núcleo principal está prevista para ser finalizada em 2020.

Toda essa estrutura envolve senso de comunidade e harmonia e respeito entre a natureza e o espaço urbano. Mas para que isso seja viável, exige serviços de segurança e monitoramento para garantir a qualidade de vida de moradores, comerciantes, visitantes e turistas. E foi justamente esse o ponto que levou à entrada da Intelbras no projeto.

case-pedra-branca-01

Foto: Assessoria Pedra Branca
 

A solução

Com uma parceria firmada em agosto de 2019, o bairro-modelo Pedra Branca vai receber da Intelbras e de seu parceiro SigmaIT as soluções mais modernas e tecnológicas em segurança e monitoramento por inteligência artificial. Serão instalados equipamentos inteligentes para a leitura de placas de veículos, reconhecimento facial e gerenciamento integrado para a antecipação e identificação de sinistros, de modo a proporcionar uma ação mais precisa e eficaz.

Chamado de Small Safe City, o projeto é uma das apostas da Intelbras. Ao todo, a empresa investe 6% de seu faturamento em inovação, e possui um dos maiores centros de Pesquisa e Desenvolvimento privado da América Latina para oferecer soluções de alta tecnologia ao seus clientes - assim como foi feito com o Pedra Branca.

Os benefícios

As instalações oferecidas pela Intelbras foram pensadas de forma personalizada, de acordo com as necessidades do público do bairro, proporcionando mais tranquilidade a moradores, comerciantes, estudantes e visitantes. A ideia é que o Pedra Branca se torne um showroom aberto, que servirá de modelo para outros parceiros tecnológicos em outras cidades do Brasil.

 

Os moradores participaram ativamente com avaliações e sugestões. Todos estamos felizes com a implantação, pois entendemos que o bairro Pedra Branca é um modelo para o Brasil. Recebemos visitantes de todo o País para conhecer como as coisas funcionam por aqui. Temos uma universidade reconhecida, um comércio forte e opções de entretenimento. Para quem mora, circula, trabalha ou se diverte no bairro, o novo sistema de monitoramento da Intelbras será de grande importância.

Kim Cerejo

Presidente da Associação de Moradores da Pedra Branca (AMO)